domingo, 6 de agosto de 2017

Agosto Dourado

Não há mais dúvidas sobre os benefícios fisiológicos, psicológicos e sócio econômico culturais da prática do aleitamento materno para a díade mãe/bebê.

Sabe-se que a amamentação, isoladamente, é a estratégia de maior impacto capaz de salvar a vida de cerca de 13% das crianças menores de 5 anos em todo o mundo por causas previníveis. O estímulo da amamentação exclusiva salva nada menos que 6 milhões de crianças por ano1.

O leite materno é o melhor alimento que um bebê pode receber nos seus primeiros anos de vida, sendo indicado até dois anos ou mais. Sua superioridade orgânica o torna de melhor digestibilidade, sendo o alimento mais completo para promover o crescimento e desenvolvimento infantil. Crianças amamentadas também estão mais protegidas contra doenças infecciosas.

Há vinte anos, entre os dias 10 e 7 de agosto, ações em todo o mundo são voltadas para a Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM). Diversas organizações governamentais e não governamentais, comunidades científicas e populares, grupos religiosos e tantos outros se mobilizam e são mobilizados para promover, proteger e apoiar a amamentação.

São sete dias de intensas atividades em todos os cantos do globo, promovendo a amamentação exclusiva até o sexto mês de vida e complementado até dois anos ou mais. Mesmo assim, muitas pessoas ainda desconhecem esse evento e até mesmo a sua importância para apoiar e proteger a saúde materno-infantil em toda sua integralidade.

Outros movimentos, não menos importantes, como o Outubro Rosa e o Novembro Azul, para a prevenção do câncer de mama e de próstata, respectivamente, estão à frente quando o assunto é visibilidade comercial e publicitária em relação à SMAM.

O “Outubro Rosa” iniciou nos Estados Unidos em 1990, na cidade de Nova Iorque, quando o laço cor-de-rosa foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da corrida pela cura do câncer de mama. Em 1997, oficialmente se iniciou o já tão conhecido “Outubro Rosa”, tendo aprovação do Congresso Americano e copiado em todo o globo para a mobilização do diagnóstico precoce do câncer de mama. Desde então as cidades são enfeitadas com laços rosa e até mesmo alguns monumentos mundialmente conhecidos são iluminados com a cor símbolo.

No mesmo contexto, novembro passou a ser o mês azul, para incentivar a prevenção do câncer de próstata e o controle do diabetes. Também iniciado nos Estados Unidos, em celebração ao dia mundial de combate à doença, 17 de novembro, por lá chamado de “Movember”, designado da junção das palavras moustache (bigode, em inglês) e november. Essa iniciativa, entende-se, é de extrema importância tendo em vista os mais de 50 mil casos dessa doença só no Brasil, com estimativa de crescimento para 62 mil em 2013. Hoje é a segunda causa de morte entre os homens, tendo como maior causa a mudança de hábitos.

Não menos importante, mas talvez com menor propaganda, a estratégia de maior impacto na saúde humana e de menor custo para a sociedade e para o planeta, a amamentação, e o seu produto padrão ouro de qualidade, o leite humano, merecem não só sete dias de promoção, proteção e apoio, mas um mês inteiro e também uma cor que esteja à altura de sua relevância.

Trinta dias, para a celebração da promoção, proteção e apoio, e uma cor toda especial, que já percorre todo o mundo com o seu laço simbólico, o dourado.

O “Agosto Dourado”, mês que já é símbolo da luta de muitos pelo incentivo à amamentação, e o dourado, confirmando o seu padrão ouro de qualidade.

Acreditamos que o “Agosto Dourado”, poderá conferir maior visibilidade à prática que beneficia a mulher, o seu bebê, sua família, bem como às redes sociais de apoio e o meio ambiente em que vivemos.

Durante todo o mês de agosto teríamos vários pontos turísticos, simbólicos, espalhados pelo mundo todo, como o nosso Cristo Redentor, iluminado pela cor dourada para energizar o mundo e incentivar o aleitamento materno.

Vamos levar essa ideia ao conhecimento de todos, das organizações mundiais promotoras do desenvolvimento infantil saudável e apoiadores da amamentação, para tornar o mundo todo dourado no mês de agosto durante todos os anos vindouros.

“Agosto Dourado”, essa iniciativa vale ouro.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

COFEN convida para audiência pública sobre EaD

O Ensino a Distância - EaD nos cursos de graduação na área da saúde será tema de Audiência Pública, no dia 8 de agosto, a partir das 10h, na Câmara dos Deputados. Organizado pela Comissão de Educação, o debate discutirá a expansão da oferta de cursos superiores a distância na área da saúde e terá como representante da Enfermagem a conselheira federal Dorisdaia Humerez.
Participe desta discussão! Debater a qualidade da formação em Enfermagem é essencial para melhorar a qualidade da assistência prestada.
Situação EAD no país – Em 2015, fiscais do Sistema Cofen/Conselhos Regionais inspecionaram 315 polos de apoio presencial dos cursos de EAD em enfermagem e constataram ausência de infraestrutura e condições de ensino, com descumprimento das Diretrizes Curriculares Nacionais. O relatório foi encaminhado ao Ministério Público Federal, que abriu inquérito para apurar a situação. O documento também foi entregue ao Ministério da Saúde, Ministério da Educação (MEC), Conselho Nacional de Saúde (CNS), Conselho Nacional de Educação (CNE), Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa (INEP) e Congresso Nacional, para conhecimento e providências.
Projeto de lei contra EAD em Enfermagem – O Cofen propôs o Projeto de Lei nº 2.891/2015, apresentado pelo deputado federal Orlando Silva (PCdoB/SP), para inclusão na Lei do Exercício Profissional a obrigatoriedade de formação exclusivamente em cursos presenciais para os profissionais da área de Enfermagem.
Fonte - COFEN

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Dia de Luta contra Contra as Hepatites Virais

Julho Amarelo: o mês dedicado ao combate às hepatites virais

A Hepatite C é uma doença do fígado que resulta da infecção pelo vírus da hepatite C.

Segundo estimativas populacionais, três a quatro milhões de pessoas são infectadas a cada ano e cerca de 170 milhões de pessoas no mundo estão cronicamente infectadas e em risco de desenvolver doenças do fígado, incluindo cirrose e câncer.

Dados do Boletim Epidemiológico para Hepatites Virais de 2016, indicam que de 1999 a 2015 foram detectados 289.459 casos de sorologia reagentes no Brasil. A maioria casos ocorre em pessoas nascidas de 1945 a 1965. Se você nasceu durante esses anos, fale com seu médico sobre como se testar.

Um exame de sangue, chamado de sorologia, pode identificar se você já foi infectado com o vírus da hepatite C. No entanto, este teste não é capaz de identificar se você ainda está infectado com o vírus. Se o teste for positivo, você precisará de um segundo exame de sangue para determinar se você ainda está infectado.

Uma vez tratada com medicamentos antivirais, a Hepatite C tem cura e a meta da Organização Mundial da Saúde é eliminar esta infecção até 2030.

Fonte_SALEVE

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Assembleia dos Presidentes do Sistema COFEN/COREN's debaterá novo Código de Ética da Enfermagem


A Assembleia de Presidentes do Sistema COFEN/Conselhos Regionais debaterá, na próxima terça-feira (18/7), com transmissão ao vivo via Facebook,  proposta de novo Código de Ética da Enfermagem. O público poderá acompanhar o evento ao vivo na página  https://www.facebook.com/eucurtoaenfermagem
Aprovado por mais de 300 delegados reunidos na I Conferência Nacional de Ética em Enfermagem (I Conaeenf), a proposta de reformulação é resultado de amplo e democrático debate, iniciado por Grupo de Trabalho estabelecido pelo Conselho Federal de Enfermagem - COFEN. Os estados encaminharam suas propostas de alterações após a realização de diversos encontros e conferências junto aos profissionais de Enfermagem, ouvidos também em consulta pública realizada no Portal COFEN.
O processo de reformulação do Código de Ética é inovador na história da Enfermagem brasileira. Até então, as reformulações foram feitas em estreita observância à Lei 5905/73, segundo a qual compete ao COFEN ‘elaborar o Código de Deontologia de Enfermagem e alterá-lo, quando necessário, ouvidos os Conselhos Regionais’. “Fomos além, levando esse debate a todos os Conselhos Regionais, aos profissionais de Enfermagem e à sociedade, de maneira ampla”, afirma o presidente do COFEN, Manoel Neri.
“O novo Código de Ética concilia a defesa da sociedade com a proteção ao bom profissional, trazendo avanços, especialmente nos casos de violência doméstica”, avalia o conselheiro federal Jebson Medeiros, coordenador do grupo de trabalho responsável pela reformulação. O novo Código de Ética traz, ainda, adequações às mudanças tecnológicas, orientando condutas dos profissionais.
Fonte_COFEN

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Dia dos Conselhos de Enfermagem

Lei 5.905/73, que cria os Conselhos de Enfermagem, completa hoje (12/7) 44 anos. Conhecer a história dos Conselhos Regionais nos ajuda a compreender melhor a consolidação da Enfermagem no Brasil. Responsável pela fiscalização profissional, o Sistema COFEN/Conselhos Regionais atua para garantir a qualidade do exercício profissional, o correto dimensionamento, e as condições de trabalho e assistência.
A fiscalização do exercício profissional é a função primordial dos conselhos. Se não houvesse essa fiscalização, a eficácia da lei 7.498/86, que regulamenta a profissão, seria muito restrita. Quem impediria a contratação de profissionais sem qualificação? A quem seriam denunciados desvios de função? E os casos de má conduta profissional? Essas situações colocariam em risco a saúde da população brasileira. Os profissionais também estariam mais vulneráveis a abusos, a decisões arbitrárias, e a concorrência desleal no mercado de trabalho.
O COFEN tem também a função de normatizar o dimensionamento de pessoal de Enfermagem e estabelecer normativas técnicas para a assistência. Os Conselhos de Enfermagem são atores fundamentais nas grandes lutas da Saúde Coletiva, como a construção do SUS.
“Influenciar políticas de Saúde Coletiva, garantindo condições dignas de trabalho e assistência, ainda é nosso grande desafio”, destaca o presidente do COFEN, Manoel Neri. “Como órgão técnico e de fiscalização, reconhecemos que a assistência de Enfermagem não pode ser desvinculada da formação e das condições de vida e trabalho dos profissionais. Por isto, lutamos pelo ensino presencial e de qualidade, e apoiamos a regulamentação da Jornada de Trabalho em 30hs semanais, o Descanso Digno e a criação do Piso Salarial”.
Fonte_COFEN

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Dia Mundial sem Tabaco


O Dia Mundial sem Tabaco, comemorado anualmente em 31 de maio, foi criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como um alerta sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo.

No Brasil, o INCA é o responsável pela divulgação e elaboração do material técnico para subsidiar as comemorações em níveis federal, estadual e municipal.

Desde 1989, o Instituto é responsável pela coordenação do Programa Nacional de Controle de Tabagismo (PNCT)

Em 1997, o INCA se tornou Centro Colaborador da OMS para o Controle do Tabaco e passou a exercer também a Secretaria Executiva da Comissão Nacional para a Implementação da Convenção-Quadro para o Controle de Tabaco (Se-Conicq), que coordena e articula a Política Nacional de Controle do Tabaco.

No Dia Mundial sem Tabaco, o Instituto - em parceria com as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde dos 26 estados, e do Distrito Federal e a sociedade civil - promove e articula uma grande comemoração nacional em torno do tema definido pela OMS.

A epidemia global do tabaco mata quase 6 milhões de pessoas por ano.

Destas, mais de 600 mil são fumantes passivos (pessoas que não fumam, mas convivem com fumantes).

Se nada for feito, estão previstas mais de 8 milhões de mortes por ano a partir de 2030.

Mais de 80% dessas mortes evitáveis atingirão pessoas que vivem em países de baixa e média rendas.

Para 2016, a OMS definiu como tema as embalagens padronizadas de cigarro e correlatos para ser trabalhado internacionalmente.

Fonte_INCA

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Dia Mundial da Saúde Digestiva


A Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBG, seguindo o calendário mundial de ações educativas da World Gastroenteroloy Organisation - WGO, mobiliza-se para o Dia Mundial da Saúde Digestiva, celebrado em 29 de maio, com o tema “Da azia a constipação intestinal – Sintomas comuns de doenças Gastrointestinais na comunidade: Impacto e Interpretação”.

Fonte_FBG

Campanha

Campanha